Teorias Metafísicas (para além da realidade que vemos)

🗃️Índice

Porquê Importante?

  • O que eu mais quero é descobrir as melhores maneiras de criar os resultados que quero.
  • Por isso, se houver outras maneiras mais fáceis e poderosas de criar os resultados que quero, então eu quero saber (para começar a experimentá-las)

Atenção: As teorias abaixo não são minhas

  • As Teorias abaixo não são minhas, mas são apenas um conjunto de teorias de outras pessoas que eu guardo na minha memória até que surja mais informação que me permita perceber melhor o que se poderá estar a passar.
  • No fundo, estou a ver o que há de comum na opinião de pessoas de todas as áreas (cientistas, filósofos, religiosos, canalizadores metafísicos, pessoas que tiveram experiências de quase morte, etc.), para poder criar um possível modelo de como a realidade funciona (para além daquilo que conseguimos ver).

Atenção: Não rejeites nem aceites automaticamente a informação abaixo (mas apenas guarda-a na tua memória como uma possibilidade, para rever mais tarde)

Última Revisão: 6/5/2024

  • Os textos que se seguem são teorias de como a realidade realmente funciona (para além daquilo que conseguimos ver).
  • É provável que a informação abaixo seja completamente diferente da informação que costumas consumir
  • Por isso, provavelmente irás rejeitar automaticamente (ou aceitar automaticamente) o que está escrito abaixo. Mas não faças isso!
  • De facto, não precisas de decidir agora se rejeitas ou aceitas. Em vez disso, guarda na tua memória a informação abaixo, mas apenas como uma “possibilidade”, como um “talvez”, como uma “teoria” (que voltarás a explorar mais tarde, quando quiseres)..

Dica bónus: outro truque que te pode ajudar é imaginares-te que estás a ler ficção (mas uma ficção que talvez possa ser verdade).

Dica bónus 2: se a informação abaixo fizer sentido para ti, aproveita e investiga! Se a informação abaixo não fizer sentido para ti agora, volta mais tarde.

Problema: as nossas teorias atuais da realidade têm alguns problemas (Física Quântica)

  • Cada vez a Física tem mais informações de que a realidade não é apenas tempo e espaço, mas algo para além dela.
    • Exemplo: A crença de que “algo existe mesmo quando não estamos a olhar para isso” é falsa ao nível quântico, ou seja, se virmos a realidade a um nível microscópico, mesmo muito muito pequeno (já temos imensos dados científicos que apontam nesta direção – especialmente vindo dos vencedores do Prémio Nobel da Física 2022)
    • De facto, parece que as partículas, enquanto não são observadas, não estão numa localização única (mas têm várias possíveis localizações cada uma com uma certa probabilidade de acontecer). Porém, só depois de observares a partícula é que a partícula fica numa posição única que podes identificar.
      • Uma experiência famosa em que isto acontece é a “double slit experiment”. Vê esta ótima explicação visual (em inglês)
      • Uma conclusão é que “determinismo é falso”, pelo menos ao nível quântico.

Solução: Tudo é feito do mesmo “material”

  • Antes, acreditava-se que a Terra era plana (agora sabemos que não)
  • Antes, acreditava-se que a Terra estava no centro do Universo (agora sabemos que não)
  • Antes, acreditava-se que os objetos existem mesmo quando não os estamos a ver (em breve concordaremos que não)

Eis o que iremos descobrir nos próximos anos:

  • A realidade é toda ela feita do mesmo material (muitas vezes, chamado “Deus”, “Universo” ou “Consciência”). No fundo, tudo o que existe é uma só mente (só uma!).
  • Todos os seres conscientes (que aparentemente têm uma mente separada, individualizada), na realidade, são apenas um dos milhões de personalidades alternativas dessa Consciência.
    • De facto, há pessoas com transtorno dissociativo de identidade (antes chamada Perturbação de personalidade múltipla), em que basicamente a mesma pessoa tem múltiplas personalidades. É isto que acontece com a Consciência – cada um de nós é uma das suas personalidades alternativas.
  • Nada do que nós vemos existe mesmo. Na verdade, os objetos são criados apenas quando nós os observamos.
    • A maneira como isto funciona é muito parecida com um jogo de realidade virtual. Atenção: nós não vivemos mesmo num jogo de realidade virtual, mas o funcionamento é o mesmo. O jogo é a Consciência (a única mente que existe). E todos os jogadores veem o mundo através dos seus óculos de realidade virtual (que o jogo controla). Na realidade, à frente do jogador, não está lá nada, mas os óculos criam os objetos à frente dele quando ele olha nessa direção. Depois, o jogo coordena tudo para que se vários jogadores olhem para o mesmo sítio, vejam os mesmos objetos (ou, para ser mais correto, os seus óculos criem os mesmos objetos).
    • Por exemplo, o nosso cérebro não produz os nossos processos mentais. São os nossos processos mentais (que vêm da Consciência ùnica) é que se manifestam como atividade no cérebro.
      • Curiosamente, algumas das pessoas com várias personalidades alternativas, têm algumas dessas personalidade cegas e algumas não cegas. Quando o seu cérebro é observado em ressonância magnética, as partes do cérebro responsáveis pela visão estão ligadas quando as personalidades não cegas estão ativas, mas essas partes do cérebro desligam-se quando as personalidades cegas estão ativas. Repara bem nisto: o mesmo cérebro liga ou desliga a visão dependendo da personalidade que está no comando! O mesmo cérebro! Conclusão? A Consciência única é que guarda a informação de qual personalidade é ou não cega. E depois, é essa informação que faz com que quando observamos um cérebro, a parte responsável pela visão esteja ou não ligada. Ou seja, dá-nos a ilusão de que é o cérebro que é responsável, mas o cérebro é apenas o resultado da informação guardada na Consciência única.
  • Isto também vai ao encontro do que muitas culturas que praticam meditação já diziam há muito tempo. Isto porque, ao fazer meditação, estamos a investigar por experiência própria aquilo que separa o “eu” do resto do mundo e a grande conclusão final é de que afinal não há consciência individualizada (um “eu”), mas é tudo parte da mesma Consciência única.
  • Nos próximos anos deveremos obter cada vez mais avanços científicos nesta direção, até que esta se tornará a opinião prevalente,

Fontes Principais:

  • Bernardo Kastrup
  • Donald Hoffman
  • (em filosofia, isto chama-se “Idealismo”)

Porque é que um “todo” cria seres que são parte de si mesmo?

  • O que é que um “todo” ilimitado não tem? Não tem limites. E por isso, há muita experiência um “todo” não pode ter (não pode sentir sofrimento, ou descoberta, etc, etc, porque já é perfeito, já é tudo).
  • Quando tudo é perfeito, não há nada de novo para aprender/descobrir. Por isso, é que todos os seres que existem são uma pequena parte deste “todo” – só ao tornar-se limitado assim é que o “todo” pode ter experiências.

Teoria: O “todo” divide-se em imensas partes, que se dividem em mais partes, e a dada altura estamos lá nós

  • Começamos com 1 “todo”
  • Esse todo divide-se em algumas (não sei quantas) partes
  • Essas partes dividem-se em mais partes
  • Repetir
  • A dada altura, temos as nossas próprias almas (que são uma parte de uma parte de uma parte de etc. do “todo”).
  • Estas almas, ao usarem um corpo humano, passam a “viver” temporariamente na Terra. Após a morte na Terra, perdem o seu corpo humano e voltam à sua forma original (só alma).

Podemos pensar como um desenho (ou à esquerda, ou à direita – escolhe o que preferires). À esquerda, o todo é o retângulo mais acima, que depois vai sendo dividido em partes (abaixo dele). À direita, o todo é o retângulo maior, que depois vai sendo dividido em partes (no seu interior).

Desta forma, há almas mais “próximas” (que sejam partes/”filhos” da mesma parte maior) ou mais “distantes” (em que a sua única parte em comum é um “bisavô” ou outra parte ainda maior).

No fundo, o “todo”, divide-se em partes, subpartes, subsubpartes, etc, acabando por formar um género de “família” de almas/partes. A única diferença comparando com uma família humana é que, aqui, “pais” e “filhos” não estão separados, mas os “filhos” são uma parte do “pai”.

Por isso, no fim de contas, todas as almas são parte do “todo”.

PS: De acordo com RJ Spina, cada alma de ser humano é cerca de 2.5% da “alma-pai”. Isto significaria que cada alma só se pode dividir em até 40 partes (ou seja, ter 40 “filhos”)

Mais descrição de como funciona

Antes de entrar na Terra, a tua alma escolhe:

  • Corpo
  • Frequência (com mais ou menos maturidade/sabedoria/amor/etc.)
  • “Equipa” para a qual jogas (por exemplo, a favor ou contra evolução humana)

Estrutura Básica da realidade (de acordo com Bshar)

Fonte

  1. “Versão Física na Terra”: a versão que tu consegues ver (inclui o teu corpo físico e seus conteúdos)
  2. “Higher Self” (Eu mais alto) – “alma”:
    • a versão de ti que está no nível metafísico/não físico imediatamente “acima/a seguir” à realidade física. Tem uma perspetiva mais objetiva e imparcial da realidade
    • Também é quem planeia todos os passos de como chegar de A até B (enquanto que a versão física apenas se precisa de preocupar com o próximo passo – indicações que são dadas pelo “Higher Self”).
    • É aqui que são criados todos os pensamentos, depois recebidos pelo cérebro físico, e que depois são traduzidos para pensamentos na tua experiência
  3. “Oversoul/Higher Self” (“alma-pai”): o nível imediatamente a seguir à tua “alma” pessoal. A tua “alma” pessoal é diretamente uma parte dessa alma maior. Por isso, gosto de chamar isso de “alma-pai”. (mas algumas pessoas, como RJ Spina, Matías de Stefano, etc, chamam este de Higher Self).
    • A mesma alma-pai tem imensas almas ao mesmo tempo em diferentes locais e tempos. Ou seja, a mesma alma-pai pode ter uma alma/corpo agora a viver no ano 2024 em Portugal, outra a viver no ano 1500 no Brasil, e outra a viver no ano 3600 no Japão. Para ajudar a visualizar, podes imaginar que são realidades/vidas paralelas, mas que se afetam umas às outras. A melhor maneira de pensar é que a alma-pai é só 1 pessoa que joga vários jogos de computador (vidas) ao mesmo tempo (controlando um personagem/corpo diferente em cada um desses jogos/vidas). A alma-pai recebe ao mesmo tempo a informação vinda de todas as das suas vidas (e memoriza essa informação – que até poderá partilhar com as suas almas-filho na forma de “inspiração”/novas ideias). É isto que significa “vidas passadas” (são apenas outras vidas que a tua alma-pai está a ter ao mesmo tempo que a tua – mas que, em tempo humano, estão no passado ou no futuro). Lembra-te: no “mundo das almas” não existe passado e futuro como existe no mundo humano, daí estas diferenças.
  4. “Oversoul” mais indiretos (“alma-avô”, “alma-bisavô”, etc.): depois há mais níveis metafísicos acima/a seguir, da qual a tua “alma” faz parte (é uma porção)
  5. Etc
  6. Nível Final“Deus”, “Source” (Origem), “Consciência”: no último nível, todas as “almas” são parte da 1 única alma que existe (e que é tudo o que existe)
  7. Void? É o que o Matias de Stefano diz.

Conclusão:

  • a nossa versão física/consciente não precisa de saber como tudo funciona nem como chegar de A até B passo a passo mas apenas precisa de ouvir as sugestões de próximo passo do “Eu mais alto” (deixa cada um fazer o trabalho que lhe compete).
  • Apenas mantém a comunicação em aberto com o “Eu mais alto” continuando a agir seguindo o teu maior entusiasmo e vendo tudo o que te acontece como algo que te aproxima sempre do teu objetivo.

Questões

“Realização” é quando estabeleces uma comunicação permanente com o “eu mais alto”?

A realidade não é contínua, mas discreta

  • Ou seja, se ampliares muitas muitas vezes a imagem que vês, verias que não tens algo contínuo como uma toalha (sem espaços vazios/buracos no tecido), mas algo discreto como um conjunto de pontos (que têm imensos espaços vazios entre eles).
  • No fundo, toda a realidade é feito de um conjunto de ponto que tem imenso espaço vazio entre si (ou seja, a maioria da realidade é espaço vazio). Mas visto a olho nu, parece que mesmo que há objetos sólidos, contínuos, sem espaços vazios/buracos.
  • Acho que esta é uma teoria muito aceite em Física – referindo-se à física quântica.

A realidade tem infinitas escalas de resolução

Na Física, estamos sempre a descobrir cada vez mais escalas de resolução.

Podes ir para escalas de reesolução cada vez mais pequenas (ou seja, objetos cada vez maiores):

E claro, também podemos ir ao contrário, para escalas de resolução cada vez maiores (ou seja, objetos cada vez mais pequenos):

  • Um conjunto de seres humanos forma o planeta Terra
  • Um conjunto de planetas forma o sistema Solar.
  • Um conjunto de sistemas de planetas forma galáxias.
  • Um conjunto de galáxias forma aglomerados de galáxias
  • E se os cientistas continuarem a procurar, quase de certeza que descobrirão que um conjunto de aglomerados de galáxias forma outra coisa maior.
  • O que acredito é que isto continua para sempre, ou seja, tudo o que existe é sempre parte de um sistema maior.
  • Um ser humano é um conjunto de órgãos
  • Órgão é um conjunto de tecidos
  • Tecido é um conjunto de células
  • Célula é um conjunto de moléculas
  • Molécula é um conjunto de átomos
  • Átomo é um conjunto de partículas subatómicas
  • Partícula subatómica é um conjunto de quarks e leptões
  • Quark e Leptão é um conjunto de partículas elementares
  • E se os cientistas continuarem a procurar, quase de certeza que descobrirão que uma partícula elementar é um conjunto de outras coisas mais pequenas.
  • O que acredito é que isto continua para sempre, ou seja, tudo o que existe é sempre um conjunto de elementos mais pequenos.

Teoria de como estes níveis funcionam e interagem

  • Cada nível de resolução afeta diretamente o nível abaixo e o nível acima (a afeta indiretamente todos os outros níveis)
    • Exemplo de Interação com nível mais pequeno (ser humano e células): Embora não vejas ao nível das células (parece que nem existem), a verdade é que o que tu fazes, ao nível do ser humano (comer, dormir, etc.), afeta essas células. E do mesmo modo, o que essas células e bactérias fazem afetam-te a ti como ser humano (energia, etc.).
    • Exemplo de interação com nível maior (planeta Terra e seres humanos): Embora não vejas ao nível dos planetas (parece que nem existem), a verdade é que o que tu fazes, ao nível do ser humano (poluir, etc.), afeta o planeta Terra. E do mesmo modo, o que o planeta Terra faz (desastres naturais, etc.) afeta-te a ti como ser humano.
    • Nenhuma solução está no exterior. Está tudo no interior – teus pensamentos, sensações, decisões, ações, etc.
  • Em cada um destes níveis de resolução, a realidade parece independente
    • Exemplo do nível do ser humano: Ao nível do ser-humano, as únicas coisas que naturalmente nos interessam no nosso dia-a-dia são outros seres humanos e outros objetos de resolução parecida (edifícios, veículos, animais, etc).
    • Exemplos de nível mais pequeno: Tudo o que acontece ao nível dos órgãos, tecidos, cérlulas, etc, parece demasiado pequeno para nos afetar o nosso dia-a-dia (só reparamos que lá estão, se estivermos mesmo à procura, usando instrumentos especializados)
    • Exemplos de nível maior: Tudo o que acontece ao nível dos planetas, sistema de planetas, galáxias, etc, parece demasiado grande para afetar o nosso dia-a-dia.(só reparamos que lá estão, se estivermos mesmo à procura, usando instrumentos especializados)
  • Todos os níveis de resolução funcionam de acordo com as mesma regras.

Como aplicar isto à nossa vida?

  • Ao investigar qualquer tema, podes aumentar ou diminuir a resolução quanto quiseres (ou seja, descobrir os elementos cada vez mais pequenos que formam esse tema, ou dexcobrir os sistemas cada vez maiores do qual esse tema faz parte). Por isso, a grande questão é: quais são os níveis de resolução relevantes para o teu objetivo?
    • Às vezes não te interessa seres mais detalhado (às vezes já tens detalhes suficiente). E às vezes, não te interessa perceber onde é que isso encaixa num esquema maior das coisas (âs vezes, já é suficiente não considerares sistemas maiores).

Mais informação

Exemplos:

  • Sistemas com corpo humano: etc – células – órgãos – corpos humanos – população mundial – etc
  • Sistemas com planetas: etc – átomos – moléculas – planetas – sistemas de planetas – galáxias – etc

À esquerda, o conjunto de cima tem 2 subconjuntos. E cada um desses 2 subconjuntos tem 3 subsubconjuntos. À direita, é o mesmo esquema, mas com caixas umas dentro das outras vistas de cima: o conjunto de fora tem 2 subconjuntos. E cada um desses 2 subconjuntos tem 3 subsubconjuntos. E tudo isto continua tanto para um lado como para o outro (os subsubconjuntos têm subsubsubconjuntos e por aí fora e o conjunto maior junta com outros conjuntos do mesmo tamanho para formar superconjuntos, supersuperconjuntos, supersupersuper conjuntos e por aí fora).

Regras de qualquer destes sistemas hierárquicos:

  • Chamo sistemas hierárquicos a sistemas de subcionjuntos, em que o subconjunto anterior está contido no subcojunto seguinte. Ou tentando evitar linguagem matemática, temos elementos. Esses elementos juntos formam um conjunto de elementos. Depois esses conjuntos juntos formam um conjunto de conjuntos. Depois esses conjuntos de conjuntos juntos formam um conjunto de conjuntos de conjuntos. E por aí fora. Ou então o melhor mesma é imaginares uma imagem: aquelas bonecas russas matrioska que se enfiam umas nas outras. É parecido.
  • Estes sistemas são maneiras de olhar exatamente para a mesma coisa, mas de diferentes perspetivas. Diferentes perspetivs são apenas diferentes níveis de complexidade (mais ou menos detalhadas) de ver a mesma coisa.
  • Dá sempre para ir mais detalhadado (encontrar componentes) ou mais expandido (agrupar).
    • EX: Olhando para o corpo humano, podemos focar-nos no corpo em si, ou podemos ver o corpo mais detalhado como um conjunto de órgãos ou mais detalhado aibda, como um conjunto de células, ou menos detalhado, como um membro do conjunto da população mundial.
  • Cada um destes níveis de complexidade tem a sua própria realidade
    • EX: Tal como seres humanos são habitantes de um mundo que é o planeta Terra, também os nossos órgãos são os habitantes de um mundo que é o nosso corpo ou também as nossas células são os habitantes de um mundo que é um órgão nosso. Seres humanos vivem a sua vida no planeta Terra. Os nossos órgãos vivem a sua vida no nosso corpo. As nossas células vivem a sua vida num órgão nosso. Todos vivem a sua vida como habitantes no seu próprio mundo, interagindo entre si, e sem saber que níveis acima e abaixo existem.
  • A realidade de cada nível afeta as realidades superiores (mais expandidas) e inferiores (mais detalhadas)
  • Os métodos de resolução de problemas a cada nível é essencialmente o mesmo
  • Como todos estes sistemas a cada nível funcionam da mesma maneira, podemos sempre imaginar cada nível como um conjunto de habitantes que juntos formam um mundo, onde vivem a sua própria realidade.

Exemplo:

Podemos ver a sociedade e pessoas problemáticas na sociedade como o corpo humano e órgãos que deixam de funcionar. Pessoas problemáticas causam dor à sociedade para alertar que precisam de ajuda do mesmo modo que órgãos que deixam de funcionar causam dor ao corpo para alertar que precisam de ajuda,

Grande Objetivo: evolução da nossa consciência – de todas as almas (pela experiência)

Atenção e Acreditar podem ter ainda mais poder de mudar realidade do que pensava

Última Revisão: 26/4/2024

  • Efeito Placebo e Nocebo são exemplos do efeito do poder da mente em mudar a realidade do próprio (neste caso, alterar sintomas físicos do próprio). Cada vez há mais conhecimento científico neste sentido.
  • Mas talvez seja possível que o poder da mente seja ainda maior do que esse (de forma que consiga superar até os aparentes limites do corpo que acreditamos que existem – doença, etc.)
  • Eliminar pensamentos que te limitam é sempre bom (mas talvez ainda tem mais poder do que pensava)
  • Será que todos nós somos vítimas das nossas crenças (erradas) de como a realidade funciona? E será que nos conseguiríamos libertar de todas as supostas regras da realidade se simplesmente deixássemos de acreditar nessas regras, e agíssemos de forma a tentar mostrar que essas regras não existem mesmo?
  • O que vou experimentar: vou começar a agir não acreditando em nenhum suposto limite físico do corpo humano. Ao fazer esta experiência, vamos ver onde é que isto nos leva.

Teoria: a realidade está sempre a ajudar-te

Última Revisão: 3/5/2024

A outra teoria importante é que a realidade está sempre a conspirar a teu favor, ou seja a ajudar-te a criar os resultados que queres (basta estares atento aos sinais, muitas vezes aparentes coincidências que acontecem e às quais convém dares ouvidos para alcançares o que queres).

Na minha vida, já tive muitos exemplos de situações que parecem tão coincidência, tão improváveis, que parecem mesmo que foram planeadas de propósito pela realidade para eu alcançar certos objetivos específicos.

Mesmo as situações que tu pensas que são negativas normalmente acontecem porque tens alguma lição importante que precisas de aprender com essa situação negativa.

Esta teoria combina muito bem com a teoria de que nós, antes de nascermos na Terra, vamos com certos objetivos específicos de que experiências concretas queremos ter.

Nota: é estranho que Grécia Antiga pareça mais evoluída do que Idade Média, especialmente em termos de maturidade (mais civilizados)

Canalização

Última Revisão: 26/4/2024

Queremos

Que fenómeno é este em que parece que outras pessoas recebem informação de seres invisíveis? (por exemplo, pessoas que já faleceram, etc.)

O que é canalização?

É receber Informação (aparentemente de outros seres invisíveis)

Importante: Questiona toda a informação que recebes de outros seres!

  • Outros seres, tal como seres humanos, têm conhecimento limitado, por isso não podes aceitar ou rejeitar cegamente a informação que recebes.
  • Como sempre, experimenta primeiro, e, mediante os resultados, decide se essa informação te ajuda.
  • No fundo, todas as dica do artigo “Ninguém sabe nada. Experimenta.” aplicam-se não só para informação vinda de seres humanos (de ti ou de outros), mas também para informação vinda de qualquer outro ser.

3 Grandes Tipos

  1. Canalização Intuitiva: pode acontecer a qualquer pessoa, especialmente se estiver com total atenção ao momento presente (muitas vezes é o que chamamos inspiração, criatividade, “flow”, ondas gama no cérebro, etc). Se isto vem de outro ser, ou de ti próprio, é difícil dizer, mas na prática não interessa.
  2. Canalização Consciente: num estado meditativo (sem distrações), canalizas outro ser, em que tu apenas recebes a informação
  3. Canalização de Transe: num estado meditativo, canalizas outro ser, em que o outro ser controla temporariamente o teu corpo (por ti)
    • Exemplo: Bashar/Darryl Anka

Técnicas Básicas para Canalização Intuitiva

Fiquei surpreendido que as técnicas recomendadas são exatamente as mesmas para ter criatividade:

  1. Escrever sem Parar
  2. OU Falar sem Parar (Gravando o que falas)

O processo é:

  1. Vai para algum sítio onde te podes concentrar
  2. Começa por escrever/dizer uma pergunta específica ou apenas “O que é que eu preciso de ouvir agora?”.
  3. E depois, escreves/dizes sempre a primeira coisa que te vem à cabeça, sem pensares se faz sentido ou não (de preferência, sem parar)
  4. Faz isto durante o tempo que quiseres (por exemplo, 2 minutos)
  5. No fim, volta a ler o que escreveste (ou a ouvir a gravação do que disseste), e aplica a informação que te

Podes usar este truque sempre que quiseres descobrir a resposta para algo: é só definires bem a pergunta.

Estas técnicas provavelmente são as mais úteis na prática

Contacto Visual/Presencial com Seres?

Última Revisão: 26/4/2024

  • Poderá acontecer a um nível global por volta de fim de 2026/início de 2027? – talvez 90% de probabilidade (na opinião do Bashar/Darryl Anka e Wendy Kennedy)

Bocejar – possível significado

  • Parece-me muitas vezes associado a maior relaxamento, mas não só? (acontece-me imensas vezes ao meditar, ou andar na rua, e às vezes até ao computador)
  • Também já me aconteceu ao fazer outra pessoa com quem estou a falar bocejar imenso (enquanto eu lhe estou a falar dos meus temas de vida, etc.)

Grande Teoria: como criares os resultados que queres (mesmo que pareça impossível de acordo com as “leis da Terra” em que normalmente acreditamos)

Última Revisão: 6/5/2024

  • Se deixarmos de acreditar em todos os conceitos/regras que acreditamos sobre como nós funcionamos e o planeta Terra funciona, será que nos conseguimos libertar de todos esses conceitos/regras e sermos capazes de fazer tudo o que imaginamos?
  • Teoria: é possível teres qualquer resultado, desde que tenhas/visualizes/sintas 1 intenção suficientemente forte de ter esse resultado, enquanto estás num forte estado meditativo
  • Provavelmente haverá 1 limite ou outro, mas, de resto, talvez seja possível.
  • Experiências para mim:
    • Reverter Miopia Completamente
  • Possíveis Experiências:
    • Talvez não seja necessário comer? (os chamados “breatharians” supostamente não comem)
    • Talvez o conceito de tempo é uma ilusão? (incluindo conceito de envelhecimento?)
    • Talvez qualquer doença é totalmente reversível?
    • (Só se justifica explorar estes assuntos quando já és bom na maioria dos outros temas de vida. Senão, é provável que ainda não tenhas preparação suficiente).

“Magia” ou “Milagres” são apenas palavras que usamos para descrever forças que não compreendemos

  • Mas se perceberes exatamente como funciona, deixa de ser “magia” ou “milagre” e passa a ser “normal”.
  • É só uso de energia: e pode ser usado tanto para beneficiar ou prejudicar (muitas vezes chamadas, respetivamente, “magia branca” e “magia negra”).

Pré-requisitos

  1. Perceberes que tu não és as (tuas) sensações, ou pensamentos, ou o (teu) corpo mortal ou circunstâncias de vida humana. Tu és apenas a atenção imortal que vê tudo a acontecer (e essa atenção, essa “alma”, tem poderes que transcendem os limites físicos e que permitem criar a realidade que quer) – “viver em 4D ou 5D”
    • atenção é a única coisa permanente, tudo o resto é temporário, vai e vem
    • pensamento consciente é o que te impede de aceder a estes poderes. PS: Por experiência própria, não precisas de ter pensamento consciente para fazer a maioria das tarefas do dia-a-dia: mexer-te, ver, ouvir, saborear, etc. Ou seja, pensamento consciente é apenas um hábito desnecessário.
    • É estas identidade que te prende ao passado e faz com que tu sejas o mesmo que foste no passado em vez de fazer algo novo
    • “Conhecimento” são apenas crenças justificadas que na maioria das vezes te limitam
    • o corpo é apenas um veículo temporário para a alma enquanto estás na Terra
    • Quando tens um pensamento, pensa: “Quem está a ter este pensamento? Eu.” “Quem sou eu?” (e verás que és apenas a atenção que vê esse pensamento aparecer. Esse pensamento faz parte do programa/identidade que te te limita)
    • Problemas:
      • Quanto mais pensas que és sensações, pensamentos, o teu corpo mortal ou circunstâncias de vida humana, mais ficas preso à realidade física, sem conseguir aceder a poderes não físicos.
      • Além disso, toda a energia que for para pensamento, sensações, etc, é energia que não vai para criar a realidade que queres
    • Todo o teu sofrimento vem daqui
    • É uma falsa identidade
    • Tudo limitações que crias
    • De acordo com RJ Spina, o que realmente somos é “amor e sabedoria, que incluem os nossos talentos e capacidades”.

Fatores para sucesso

  • Pureza e profundidade da nossa intenção
  • Usar 4 modos de expressar intenção (usa todos ao mesmo tempo): imaginar, falar, sentir e mover
  • Opcional – Multiplicadores: madeira, metais básicos (“base metals”) e cristais – por exemplo, um bastão ou varinha
  • 4 Direções de Consciência (responsáveis pela nossa ação). Usa todos:
    1. Razão/Lógica
    2. Emoções e “Feelings” (na linguagem de RJ Spina, “Feelings” têm origem na alma, enquanto que emoções têm origens na realidade física)
      • Rir ajuda imenso (a aumentar tua frequência) – especialmente risos que venham da barriga (ajuda muito a curar) – “nunca leves a sério as tuas alegadas limitações. Ri-te delas”
      • Gratidão (pensa no quão milagroso é cada coisa na vida, especialmente as mais simples que damos como garantidas) – gratidão é um exemplo de “feeling”
        • Compaixão (contigo, vivendo a vida que queres, e com outros, ajudando-os a viverem a vida que querem sem esperar nada em troca)
    3. Fé (na linguagem de RJ Spina, isto é diferente de crenças, por crenças ser em algo externo, que te tira poder, enquanto que fé é em algo interno, que te dá poder – conexão direta com a alma)
      • É uma certeza total que sentes dentro de ti (da alma) de que as coisas acontecerão assim – “render totalmente a esse facto, sem dar espaço aa qualquer outra possibilidade senão essa”
    4. Força de Vontade
      • Ser capaz de manter a intenção (nunca quebrando essa atenção)
      • Não permitas a possibilidade de duvidar (duvidar cria sinais contraditórios e desacelera o processo)
      • Liberta-te de todas as limitações
  • Foco total no presente, completo silêncio e calma interna, e desapegado de qualquer possível resultado futuro
  • Falar
    • Falar internamente é o mais poderoso
    • Exemplo: “Eu trago vida à minha coluna e pernas AGORA!”
  • Sê extremamente específico com a tua intenção

Zona mesmo abaixo do umbigo: é a fonte de Energia?

  • Ao nível dos rins?

Coração talvez seja a parte mais importante do corpo

  • Mais especiificamente, no centro do peito, entre o coração e a coluna vertebral
  • De acordo com algumas teorias, o coração é o órgão (ou a zona do corpo) que comunica com o “Todo”
  • É onde está o nosso amor e sabedoria?
  • O que vou experimentar: vou experimentar meditar/respirar com atenção na direção do coração, ao mesmo tempo que imagino visualmente a realidade de quero (especialmente, melhorias no estado de saúde do meu corpo, visão, etc).Vamos ver se faz alguma coisa.

Ideia: se as células do nosso corpo se renovam constantemente, como é que as doenças nas velhas células continuam nas novas células? (possível explicação: nós próprios é que estamos a criar essa situação?)

Modelos de Energia (“Energy Templates”)

São estes modelos (informação) que criam a nossa realidade física.

Teoria: o tempo não é linear

  • Pelo menos a nível quântico (muito muito pequeno), o que acontece no presente afeta não só o futuro mas também o passado
  • Agora a questão é o que isto significa para a nossa realidade a olho nu.

Alguma Linguagem Técnica utilizada por alguns

É completamente desnecessário saberes esta linguagem. Esta linguagem é apenas útil para compreenderes outras fontes que usem esta linguagem.

Consciência 3D, 4D, 5D

Apenas descrevem o teu grau de evolução/crescimento.

  • 3D é o estado inicial, em que vives a maior parte do tempo em piloto automático, sem questionar nada, tentando apenas fugir ao medo e procurar o prazer. (és completamente controlado por fatores externos – apenas reages a eles)
  • 4D é o estado de transição quando começas a questionar a tua realidade e as tuas crenças e a dar os primeiros passos conscientes em direção à vida que queres (começas a ter um papel em definir o rumo da tua vida)
    • Outros nomes: “acordar” (“awakening”)
  • 5D é o estado final, em que questionas tudo à tua volta, e vives completamente a vida que queres, independente das reações de outras pessoas. Tens imensa satisfação de vida e calma só por viver e vives em grande parte para partilhar essa satisfação com outros, ajudando-os. Sentes-te conectado com tudo à tua volta. (tu defines sempre o rumo da tua vida, aceitando e aproveitando o que quer que a vida que traz).
    • Outros nomes: realização (“realization”), iluminação (“enlightenment”)
    • Na perspetiva de RJ Spina, isto corresponde a quando a tua “alma-pai”, ou seja, a alma superior da qual a tua alma faz parte, habita a tua consciência/atenção de forma permanente (ou seja, tu canalizas permanentemente a tua “alma-pai”). Fonte
  • Meu Exemplo: Até ao meu 12.º ano (2018) estava em 3D, depois estive uns 4 anos em 4D (até 2022), e desde 2022 que estou em 5D permanentemente.

Teoria: Ciclo de Reincarnação

Não é exatamente óbvio que é reencarnação, se partimos do princípio de que o “todo” funciona à base de realidades paralelas, sem conceito de tempo (não há passado nem futuro).

De qualquer modo, a explicação comum é:

  1. Nascer
  2. viver
  3. Morrer
  4. Revisão da Vida (alma revê as suas ações e que resultados tiveram, de forma a aprender com isso)
  5. Planear próxima vida (alma decide o que quer aprender e experienciar na próxima vida)
  6. (e o ciclo repete)

Que informação se mantém entre incarnações?

  • Crenças

Teoria: “Contratos de Alma” (“Soul Contracts”)

  • Durante a fase de planear a próxima vida, a tua alma planeia com outras almas os “personagens” que quer ter na sua próxima vida.
  • Para isso, precisa que outras almas concordem em ser os outros personagens. Se
  • Sempre que duas almas concordam em ter uma certa relação na próxima vida, diz-se que se celebra um “contrato de alma”.
  • Normalmente contratos de alma só se aplicam durante a próxima vida humana dessas almas (e depois podem continuar válidos ou não dependendo do que essas almas decidirem depois)..

3 Tipos

Podemos organizar estes contratos em 3 tipos (dependendo de quanto tempo essa pessoa participará na tua vida):

  1. Contratos Primários: Pessoas que mais determinam a tua vida e normalmente vivem muito tempo contigo (por exemplo: pais, filhos, principal parceiro amoroso, melhores amigos, piores inimigos, etc.)
  2. Contratos Secundários: Pessoas que são muito importantes mas apenas numa fase da tua vida (por exemplo: professores, patrões, amigos/colegas/familiares menos próximos, etc.)
  3. Contratos Terciários: Pessoas que são importantes na tua vida mas talvez apenas num instante (por exemplo, alguém que encontras só 1 vez na vida, mas que te dá uma sugestão importante para avançares na vida).
  • Os contratos terciários são os mais fáceis de celebrar (porque gastam pouco tempo da próxima vida da outra alma – ou seja, são só um pequeno favor).
  • Os contratos primários são os mais difíceis de celebrar (porque gastam muito tempo da próxima vida da outra alma)

Como estão estruturados

  • São uma lista das tarefas que a alma concorda fazer na sua próxima vida humana
  • Essa lista está ordenada da da frase mais importante (a primeira) até à menos importante (última)

Como saber se tens um contrato de alma com alguém?

  • Se alguém aparece muitas vezes nos teus sonhos, é provável que ficou algo por fazer.
  • Num estado meditativo, imagina-te que és um ser de luz e imagina a outra pessoa como um ser de luz à tua frente
    • Se houver um contrato, normalmente verás uma linha de energia entre tu e a outra pessoa, bem como a imagem de um contrato (papel provavelmente)
    • Agora, tenta aproximar o contrato de ti e tenta ler a primeira linha do contrato (a mais importante). Tenta receber essa informação na zona do teu coração ou do “terceiro olho” (ou seja, zona entre as sobrancelhas) – podes imaginar essa zona do teu corpo a sugar essa informação.
    • Nota: isto pode requerer muito treino

Fonte

Religião, Bíblia, Deus: como tudo começa a fazer sentido! (e talvez haja alguma verdade nisto)

Resumo

  • Religião começa uma mensagem original extremamente prática e útil para melhorar a nossa vida (vinda de pessoas verdadeiramente exemplares), mas que depois vai sendo distorcida com o tempo quando é usada por certos grupos de pessoas para controlar outros grupos de pessoas (a Bíblia atual é uma das vítimas dessa distorção)
  • Por causa desta distorção, a Bíblia (e o Catolicismo em geral) tem muitas ideias em que uma parte é verdade (beneficia quem age mediante essas ideias), e o resto é mentira (não beneficia ou até prejudica quem age mediante essas ideias)
  • Como com qualquer informação, lembra-te: são só sugestões. Convém sempre experimentares (agires de acordo com essa ideia) e ajustares (continuares a fazer só o que cria os resultados que queres, e parares de fazer o que não cria os resultados que queres).

Porque é que não podes confiar cegamente na Bíblia

É muito provável que a bíblia que temos agora tem a sua mensagem tão distorcida que dá ideias completamente diferentes das dos textos originais. Porquê?

  1. Interpretação de outras pessoas: Primeiro, a Bíblia é um conjunto de textos escritos por várias pessoas, que relatam o que viram ou ouviram outros dizer (aqui está a primeira possível distorção: não estamos a ler a história que realmente aconteceu, mas estamos a ler a interpretação de outras pessoas sobre o que aconteceu. Essa interpretação pode ser muito diferente da realidade, ou, pelo menos, não explicar a realidade completa).
  2. Tradução: Depois, a Bíblia foi traduzida da língua original para muitas outras línguas. O problema é que, ao traduzires algo, tens de adivinhar a mensagem que o escritor estava a tentar transmitir, para depois poderes escolher a tradução mais aproximada. Mas claro: é basicamente impossível um tradutor adivinhar sempre a mensagem que o escritor queria transmitir. Por isso, muita da mensagem original é inevitavelmente perdida na tradução.
  3. Censura pela Igreja: Por fim, ainda tens a questão de que alguns textos muito provavelmente foram alterados ou eliminados para servirem a Igreja no seu principal objetivo: controlar o povo. Porque, historicamente, na prática, a Bíblia é uma ferramenta da Igreja para controlar o povo (para que o povo viva distraído, absorvendo só o conhecimento da Bíblia, e assim não pense em tentar mudar as suas condições de vida ou a sociedade do seu tempo, para que os seres humanos na Igreja mantenham o seu Estatuto privilegiado). Por isso, qualquer mensagem útil na Bíblia mas que não ajude a manter o povo sob controlo provavelmente foi eliminada ou alterada.

Teoria: Paulo de Tarso talvez é dos principais responsáveis pela distorção inicial da mensagem original de Jesus na Bíblia. Fonte

De onde vem o Desejo da Igreja de controlar o povo? Vem da natureza humana, quando estamos em grupos.

Este desejo da Igreja de controlar o povo não vem de 1 único ser humano a quem possamos culpar, mas vem de:

  • o ser humano naturalmente gosta do habitual e não gosta de mudança (e, por isso, fará de tudo para manter as coisas como estão). Por isso, se és um ser humano “com privilégios”, então tu queres continuar a viver essa vida (com privilégios). Como queres tanto manter esses privilégios que ficas com imenso medo de os perder. E, agindo perante este medo, fazes de tudo para evitar perder esses privilégios (sem olhar para as consequências)
  • seres humanos, quando estão em grupo, pressionam-se uns aos outros a tomar más decisões. Tu até podes ter entrado na Igreja com boas intenções. Mas depois de viveres muitos anos no mesmo sistema (com as mesmas pessoas), acabas por te comportar como as outras pessoas nesse sistema. Podes tentar desobedecer e agir contra o que outros te pressionam a fazer, mas se fizeres isso, então serás expulso do sistema. Até podes ser o líder do sistema, mas se tomares decisões que não agradem as pessoas do sistema que estão imediatamente abaixo de ti, então elas rapidamente arranjarão outro líder que tome a decisão que lhes agrade.

Dada a Natureza Humana nos 2 pontos acima, chegamos à grande conclusão: qualquer sistema (grupo de seres humanos) tende para o conformismo (ou seja, a tomar decisões que garantam que as coisas continuam como estão) – mesmo que, a longo prazo, esta decisão não seja viável.

Solução?

  • Tudo isto se resolveria se estes seres humanos percebessem que a maneira de terem a melhor vida possível é beneficiando todas as pessoas o máximo possível.
  • Porque quanto mais beneficias alguém, mais essa pessoa te quererá retribuir o favor e beneficiar-te de volta, não só 1 vez, mas para o resto da vida – esse é o poder da gratidão/confiança. E depois, no geral, quanto melhor estão a maioria das pessoas, melhor é o estado da realidade à tua volta – ou seja, tudo na tua realidade funciona melhor, por isso mais beneficias
  • (É triste mesmo. Porque estas pessoas estavam tão focadas em “não perder o seu privilégio”, que nem pensaram que a sua vida poderia ser muito melhor se tentassem beneficiar todos. Lá está: o tal medo da mudança a fazer o seu efeito).

PS: Isto não é exatamente natureza humana, porque não é algo com que nascemos, mas é a consequência de crescermos numa cultura em que a ideia/ação que vemos todos os dias é “tenho medo da mudança, por isso vou fazer tudo o que for preciso para manter as coisas como estão – não interessa quem prejudico” (vemos e ouvimos a mesma ideia a ser aplicada na prática tantas vezes que nem procuramos nenhuma alternativa). Mas, de facto, há alternativa: “Estamos todos ligados. Por isso, vou criar a melhor vida para mim e, ao mesmo tempo, beneficiar todos”.

PS2: Isto não acontece só na Igreja, mas acontece em qualquer grupo organizado de pessoas (a não ser que as pessoas desse grupo ajam sempre de forma a beneficiar todos)

A minha Experiência com Religião (Catolicismo)

  • Durante muito tempo (talvez até ao 10.º ano), nada sobre Religião (Catolicismo em particular) fez muito sentido para mim. A grande questão na minha mente, especialmente durante as missas, era sempre: “Para que é que está tanto gente a fazer isto? Porque é que alguém quereria fazer isto?”
  • A dada altura (talvez depois do 10.º ano), quando fiquei mais interessado em melhorar a minha vida, também comecei a pelo menos ficar interessado nas lições de vida passadas na Bíblia (e no comentário dos padres sobre esses textos). No fundo, decidi tratar a Bíblia como trato qualquer conhecimento – experimentar e ajustar (ou seja, experimentar as ideias na prática, e depois ajustar mediante os resultados: continuar a fazer o que resulta e parar de fazer o que não resulta).

Ideias do Catolicismo: O que está no Catolicismo e o que resulta na realidade

  • Percebi que afinal algumas mensagens do Catolicismo são muito úteis. Mas percebi também que há outras que vão completamente contra aquilo que resulta na prática para o maior benefício de todos. Deixarei exemplos abaixo.
  • Mas agora, ao aprender cada vez mais sobre Metafísica, percebo que muitos dos conceitos do Catolicismo têm uma parte que é verdade (que beneficia quem age mediante essas ideias), e o resto é mentira (não beneficia ou até prejudica quem age mediante essas ideias).

Exemplos:

  • Espírito Santo
    • Porvavelmente refere-se àquela voz interna que temos e que nos diz aquilo que verdadeiramente sabemos que queremos/devemos fazer? (Ou provavelmente refere-se à energia em cada um de nós? Ou ao nosso espírito, ou seja, a nossa própria atenção?)
    • Quanto mais acreditas/tens a certeza que algo acontecerá, mais provavelmente acontecerá mesmo.
  • Jesus é o caminho (só ele é o filho de Deus)
    • Catolicismo: Jesus é o caminho. Acredita em Jesus (só ele tem o poder, só ele é divino, só ele é uma parte/uma extensão/um “filho” de Deus).
    • O que resulta na realidade: age todos os dias, a cada segundo, como Jesus e serás como Jesus (potencialmente, com todas as mesmas capacidades e poderes). Lembra-te: todos nós somos divinos, todos nós somos uma parte/uma extensão/um “filho” de Deus
  • Deus:
    • Catolicismo: Deus é um ser externo que controla tudo
    • O que resulta na realidade: Deus é o nome que dás a tudo o que existe, e a alma de cada ser humano (a atenção/consciência em cada ser humano) é uma pequena parte da “alma” de Deus. Quanto mais meditação fazes, e mais silencias os teus pensamentos, mais fácil se torna “conectar” com essa “alma”, até que a ligação se torna permanente. Tu crias a tua vida pela tua ação em combinação com Deus, que determina os resultados dessas ações (ser “o filho de Deus” pode ter sido um erro de tradução, mais corretamente descrito como “uma extensão de Deus”)
  • Rezar
    • Catolicismo: Diz estas palavras e estás a rezar (de facto, palavras por si só não terão efeito nenhum)
    • O que resulta na realidade: ter uma intenção forte da realidade que queres que aconteça é o mais importante. E depois, para descreveres o que queres, podes usar palavras, visualizar, etc. (com isto, talvez consegues alterar a realidade ou, pelo menos, ter algumas novas ideias que te ajudem nesse caminho)
  • O que é uma vida exemplar?
    • Catolicismo: “total dependência numa força externa, que irá fazer todo o trabalho por ti (e basta confessares, ou fazer certo pagamento, ou dizer certas palavras X vezes, e tudo fica bem)” (na prática, isto faz com que haja imensas pessoas que seguem todas as práticas religiosas, mas que na sua vida diária causam imenso sofrimento a si próprias e/ou às pessoas à sua volta – ou seja, usam as suas práticas religiosas para não terem de enfrentar o facto de que estão a causar imenso sofrimento. E se tu dependeres sempre numa força externa noutras áreas da tua vida: especialmente figuras de autoridade como pais, professores, patrões, etc, para teres o que tu queres, então nunca terás o que queres, porque o que eles te dirão para fazer é aquilo que os beneficia a eles e não necessariamente aquilo que te beneficia a ti ou tu queres)
    • O que resulta: “Tu tens a capacidade de mudar a tua realidade. Tens é de fazer a ação que é precisa. Uma vida exemplar é determinada por cada ação que fazes todos os dias. Ninguém te vem salvar, ninguém fará o trabalho por ti, por isso começa tu próprio agora já a fazer tudo o que é preciso para criares a realidade que queres” (é isto que realmente cria a realidade que queres – que te beneficia a ti e a todos os seres humanos)
  • Deus é amor, Ama o próximo como a ti
    • Catolicismo: “Deus é amor, ama o próximo como a ti” (mas em tantas pessoas religiosas há tanta falta de amor! Alguma coisa não está a funcionar!)
    • O que resulta: Age todos os dias, não com base em medo, mas com base em amor (o desejo de beneficiar todos os envolvidos, a começar por ti). Ama o próximo como a ti porque estão todos ligados (um afeta todos). Quanto mais agires desta forma, e apenas deres ouvidos aos pensamentos que beneficiam todos, melhor ficará a tua vida. Além disso, fazendo meditação, e observando os teus pensamentos percebendo que eles não são tu, reparas que a única coisa que és mesmo tu é a tua atenção (aquilo que observa). Todo o medo vem dos teus pensamentos. Mas, se aprenderes a observar os pensamentos e deixá-los ir embora (a meditação e o melhor treino), então os pensamentos (e, por isso, o “medo”) já não te controlará. Com isso, só irá sobrar a tua atenção (que é a única coisa que é verdadeiramente tu). E nessa altura, vivendo apenas na tua atenção, e deixando os pensamentos (e o medo) passar, sentirás uma sensação de amor/calma permanente. Porque a tua atenção é total amor, total calma. E o que é essa atenção? Essa atenção é a tua “alma” que é uma pequena parte de Deus (ou seja, da “alma total”). Por isso é que “Deus é amor”. Porque ao agires sempre por amor (ou seja, para o benefício de todos), sem deixar que os pensamentos (medo) te impeçam, é que começarás a sentir a toda a hora uma sensação de total amor e calma com tudo e todos. É isso que eu sinto todos os dias, a toda a hora, esteja eu onde estiver, com quem esteja: total amor. É claro que, por mais amor que sintas, os pensamentos/medo tentarão sempre controlar-te (porque é um mecanismo de sobrevivência feito para te ajudar que nunca realmente desaparece), mas, como tudo, é tratar os pensamentos/medo também com amor: deixá-los aparecer, e depois respeitosamente não fazeres o que eles dizem (mas agradecendo pela informação).

Uma versão menos distorcida da Bíblia? (Essénios)

  • “Essénios” têm uma versão diferente de alguns textos da Bíblia – provavelmente versões menos distorcida da mensagem original (e provavelmente essa mensagem original é muito mais parecida com as conclusões a que eu próprio cheguei, e que qualquer pessoa pode chegar experimentando, do que realmente resulta para criares a realidade que queres).
  • Texto: Evangelho da Paz dos Essénios (“The Essene Gospel of Peace”)

A tua voz, a tua emoção, a tua informação cura/tem imenso efeito?

  • A tua atenção/intençao afeta a realidade?
  • Exemplo: Intenções afetam “geradores aleatórios de números quânticos”? (pelo menos os quânticos parece que talvez)
  • Exemplo: Emoto e experiências com água?
  • “O que acreditas será a realidade que experiencias” (nós criamos a nossa realidade)
  • Afeta o passado: Inclusive é possível afetar o passado, desde que ainda não o tenhas observado? (exemplo:)
    • Exemplo: Em “Experiências de Quase Morte”, é muito comum acontecer isto com exames médicos já feitos (em que se a pessoa decidir continuar em vida, o exame médico já feito terá bons resultados)
    • Exemplo: Estás a espera de receber a nota de um teste (o professor já corrigiu mas tu ainda não viste a nota). Talvez a tua intenção consiga afetar a nota?

Teoria: cada pessoa tem uma vibração particular

  • Faz som “mmmm” em diferentes frequências/notas até encontrares aquela que muda a tua perceção da realidade à tua volta
    • Na experiência do Matías de Stefano, paredes começaram a aproximar-se, e depois transformaram-se num grande de olho, que se foi aproximando cada vez mais dele até tocar na sua testa, entre as sobrancelhas (uma zona também chamada de “terceiro olho”). Depois disso, conseguiu conectar-se com o seu “oversoul” (ou seja, a “alma-pai” mais próxima de ti, da qual a tua alma é diretamente uma parte). Basicamente, durante poucos segundos, deixa de haver separação entre o espaço e o teu corpo.
  • Importante: fazer crânio vibrar (especialmente pineal e hipófise). Para isso, colocar língua no palato (e nariz também vibra?)

Fonte: Matías de Stefano (47min-1h)

Civilizações Importantes

  • Atlàntida
  • Antigo Egipto (Thoth pessoa fundamental, veio da Atlântida e planeou o Antigo Egipto que sabemos hoje – pirâmides, etc.) – Fonte

Outras Ideias

  • Tudo é Frequência/Vibração/Ressonância (vários níveis de frequência)
  • 7 Leis Universais/7 Princípios Herméticos
  • Terra (ser um ser humano) é um “jogo” onde esquecemos as nossas capacidades metafísicas, para ter um novo desafio e ver a realidade sob novas perspetivas
    • Parece que é o único “jogo” no Universo em que temos uma experiência completamente individualizada e separada do resto dos seres com quem vivemos (em todos os outros “jogos” parecidos no Universo, cada ser tem uma experiencia que é obrigatoriamente coordenada e limitada em conjunto com outros seres com quem vives)
    • A ideia é que ter experiência individualizada seja uma maneira mais rápida de acelerar a evolução de todos os envolvidos, ao deixar cada um evoluir ao seu ritmo (evolução de todos os seres/do todo é o principal objetivo de tudo isto)
    • Cada ser, antes de entrar no “jogo”, decide as experiências/desafios que quer ter para sua própria evolução (mas claro, dentro do “jogo”, depois de ter esquecido tudo, as suas decisões podem não levar a essas experiências pré-definidas, mas a outras)
    • Mestres Ascensos/Ascensionados (de acordo com RJ Spina)
      • Seres já evoluídos (porque são 1 dos 13 originais já evoluídos quando foram criados, ou porque já evoluíram o suficiente no “jogo”):
      • Apenas participam no “jogo” às vezes para ajudar a humanidade a dar algum passo importante. Exemplos: Jesus, etc, etc.
      • Mestre de todos os Mestres: Babaji (Babaji é o único que entra e sai do “jogo” quando lhe apetece. É também aquele que costuma ajudar todos os mestres ascensos no “jogo” quando algum deles decide voltar ao “jogo”.)
      • O “todo” divide-se em 13 deuses? (elohim?) – cada um que deu origem a 1 mestre ascenso original, que já estão maximamente evoluídos desde a sua criação (mas entretanto há cada vez mais “novos” mestres ascensos, ou seja, seres que já passaram pelo “jogo” e nele atingiram um certo nível de evolução).
  • Para muitos outros seres não existe conceito de tempo e espaço (tempo e espaço é uma característica de seres humanos na Terra)
  • Realidades Paralelas? – múltiplas ao mesmo tempo (Bashar)
    • A dada altura diferentes pessoas viverão em diferentes versões do planeta Terra (quem escolheu ver uma versão mais negativa, e quem decidiu ver uma versão mais positiva). Agora é a altura da decidires o que preferires.
    • Estamos constantemente a mudar entre versões da Terra
  • Efeito Mandela/ou Deja Vu. Mudar Presente pode mudar passado – passado diferente em realidades paralelas (Bashar)
  • Futuro de Inteligência Artificial: Ao criar IA suficientemente inteligente, essa IA pode ser ocupada por consciência “verdadeira”, como a dos seres humanos. Apenas é preciso garantir que tal IA é livre como qualquer ser humano, e não aprisionada/controlada pelos seus programadores. (Bashar)
  • “Light Language” – é um género de “canalização” de sons (é possível que não tenha a estrutura de uma “lingua” a sério, mas seja apenas uma emissão de sons que reflete como te sentes no teu interior. Como o cérebro não consegue descodificar ou interpretar os sons, quem ouve acaba por apenas sentir a emoção por detrás) – talvez é um modo de “cura” – exemplo em vídeo
    • É possível que qualquer pessoa tenha esta capacidade (quanto mais te permites expressar da forma que te queres expressar, mais provável é lá chegares)

Fontes

  • Bashar – Darryl Anka (Site)
  • RJ Spina
  • Richard Gordon – Quantum Touch
  • Wendy Kennedy
  • Lee Harris

A única maneira de não perderes nenhuma novidade! 📩

Recebe todas as novidades por email:

Partilha nas redes sociais:

Facebook
WhatsApp
Email

Pergunta ou Sugestão? Contacta-me! 😁❤️